Tratamentos da medicina alternativa para queda de cabelo e calvície: análise científica

O emprego da medicina alternativa para queda de cabelo tem ganhado interesse.

A principal razão é a busca por tratamentos mais naturais com plantas medicinais ou técnicas menos invasivas.

Apesar de aparentemente seguros, no entanto, esses tratamentos precisam de ser analisados do ponto de vista científico.

Medicina alternativa e complementar

O termo medicina complementar é usado para agrupar práticas utilizadas juntamente com terapias convencionais.

Já na medicina alternativa, a ideia não é somar, mas substituir esse tratamentos tradicionais.

Nos Estados Unidos, os Institutos Nacionais de Saúde (NIH) têm um departamento específico para essa área da medicina.

Trata-se do Centro Nacional de Medicina Complementar e Alternativa (NCCIH).

Segundo um estudo do NCCIH 30% dos adultos e 12% das crianças nos EUA utilizam algum tratamento natural ou alternativo.

Na área capilar não é diferente.

Pacientes com queda de cabelo ou alopecia também frequentemente recorrem à medicina alternativa e complementar.

A ideia é buscar alternativas seguras, naturais e eficazes de recuperação do cabelo.

Apesar da procura, no entanto, ainda falta padronização e evidências científicas sobre boa parte desses tratamentos usados para queda de cabelo e calvície.

Medicina alternativa e complementar para queda de cabelo e alopecia

O NCCIH divide a medicina alternativa e complementar em 3 categorias:

  • produtos naturais;
  • práticas corporais e mentais;
  • outros: homeopatia, medicina chinesa, medicina ayurvédica e naturopatia.

A seguir, cada uma principais terapias utilizadas por essas áreas serão descritas e analisadas do ponto de vista científico.

Medicina alternativa para queda de cabelo: produtos naturais

Entre os produtos naturais usados em tratamentos capilares encontram-se vitaminas, minerais, ervas, plantas e probióticos.

Tanto o FDA quanto a ANVISA classificam esses produtos como suplementos alimentares.

Dessa forma, eles não precisam de autorização para serem comercializados e nem necessitam comprovar eficácia.

Segundo o censo americano de saúde de 2012, os produtos naturais foram a forma mais popular de tratamento dermatológico da medicina alternativa e complementar.

Alguns produtos naturais para cabelo serão avaliados a seguir.

Efeitos da cafeína tópica na calvície e queda de cabelo

Experimentos feitos em laboratório sugerem que a cafeína possa ajudar no crescimento do fio e controle da queda de cabelo.

Com isso, a cafeína tópica, seja em shampoo ou loção capilar, tem sido testada como tratamento complementar da calvície.

Alguns estudos científicos sugerem bons resultados da cafeína, associada ou não ao minoxidil.

Apesar disso, os poucos estudos sobre uso da cafeína na medicina alternativa para queda de cabelo são pequenos e limitados.

Medicina alternativa para queda de cabelo: capsaicina 

A capsaicina é um composto extraído das pimentas chili pertencentes ao gênero Capsicum.

Como remédio da medicina alternativa e complementar, a capsaicina é utilizada para tratar dores e coceiras crônicas.

Além dessas indicações já consagradas, alguns estudos também têm testado a capsaicina como tratamento da medicina alternativa para queda de cabelo e calvície.

Há pesquisas com fórmulas manipuladas orais e tópicos como creme, gel e loção contendo esse princípio ativo.

Apesar de alguns estudos verificarem o crescimento de cabelo velus pelo uso da capsaicina tópica, não se observou nenhuma melhora estética significativa.

Tratamento capilar com cúrcuma

A curcumina é o ingrediente ativo da cúrcuma ou açafrão da India (Curcuma longa).

Apreciada como tempero e popular na culinária indiana, a cúrcuma também vem sendo testada como planta medicinal.

Suas possíveis ações na medicina alternativa e complementar seriam como antiinflamatório, antioxidante e antimicrobiano, entre outros.

A cúrcuma também foi testada junto ao minoxidil no tratamento da calvície.

No estudo, ela não se mostrou eficaz quando usada isoladamente.

O único possível benefício da cúrcuma, segundo o estudo, seria talvez ajudar na penetração e ação do minoxidil.

Gel de alho e alopecia

O alho, nome científico Allium sativum, pertence à mesma família da cebola, cebolinha e alho-poró.

Essas plantas contém muito enxofre, o qual sabidamente tem ação anti-inflamatória, antimicrobiana e imunomoduladora.

Por conta dessas propriedades, o gel de alho foi testado cientificamente como tratamento da alopecia areata.

Como boa parte das plantas usadas na medicina alternativa e complementar, o gel de alho não se mostrou eficaz quando usado isoladamente.

Resultados positivos só foram obtidos quando ele foi associado a um corticoide tópico, remédio classicamente empregado no tratamento da alopecia areata.

Suco de cebola: crescimento capilar

Uma das formas de tratamento da alopecia areata é provocar a irritação da pele através de substâncias altamente alergênicas.

A ideia, no caso, é desviar a atenção do sistema imune, impedindo que ele ataque e derrube o cabelo.

As substâncias sensibilizantes mais usadas para tratamento da alopecia areata são a antralina e a difenciprona.

Já no campo da medicina alternativa e complementar, o suco de cebola foi uma das opções testadas.

Isso porque além do enxofre, presente também no alho, a cebola contém ainda compostos fenólicos.

Ambas substâncias são capazes de irritar e sensibilizar a pele, causando dermatite de contato.

Em um estudo realizado com 62 pacientes de alopecia areata, o suco de cebola foi comparado com um placebo, no caso, água.

O estudo constatou 87% de melhora do crescimento do cabelo em pacientes tratados com suco de cebola contra 13% do grupo de controle.

Apesar desse resultado aparentemente animador, no entanto, essa opção não foi validada por mais estudos.

Medicina alternativa para queda de cabelo: práticas corporais e mentais

Além dos produtos naturais, algumas técnicas também têm sido correlacionadas à saúde capilar.

Como parte da medicina alternativa e complementar, elas buscam equilibrar corpo e mente.

Estudos científicos têm sido feitos para avaliar a participação dessas modalidades terapêuticas no crescimento e desenvolvimento dos cabelos.

Acupuntura: tratamento da queda de cabelo com agulhas

A acupuntura envolve a inserção de agulhas bem finas em pontos específicos do corpo a fim de atingir propósitos terapêuticos.

Há muitos estudos científicos comprovando a eficácia da acupuntura no tratamento de dores lombares, artroses e enxaqueca.

Graças a ações terapêuticas como melhora da circulação sanguínea local e redução de processos inflamatórios, a acupuntura também tem sido testada em tratamentos capilares.

Como opção da medicina alternativa para queda de cabelo, a maior parte dos estudos sobre a acupuntura capilar envolvem a alopecia areata.

Alguns estudos sugerem possível ação sinérgica da acupuntura quando usada em conjunto com medicamentos.

Entretanto, mais estudos são necessários para validar e dimensionar o papel da acupuntura no tratamento capilar.

Medicina alternativa para queda de cabelo: aromaterapia e massagem capilar

Algumas pesquisas têm demonstrado cientificamente possíveis mecanismos da aromaterapia e massagem na saúde capilar.

Em experimentos, a estimulação de receptores olfativos como o OR2AT4 mostrou-se capaz de prolongar a fase de crescimento do fio.

Para ativar esse receptor foi feita aromaterapia com o cheiro do óleo essencial de sândalo.

Além da evidente contribuição no relaxamento e controle do estresse, a massagem capilar também tem demostrado benefícios pro cabelo.

Alguns estudos científicos apontam possíveis ações da massagem capilar no crescimento e calibre do fio.

Apesar dos resultados positivos, no entanto, os dados científicos existentes sobre essas formas de medicina alternativa para queda de cabelo ainda não as credenciam como forma isolada de tratamento.

Hipnoterapia: hipnose para queda de cabelo e alopecia

O tratamento da queda de cabelo pela hipnose tem sido tema de alguns estudos científicos.

Pela técnica, o paciente seria levado a uma mudança do seu estado de consciência.

Uma vez atingido o transe hipnótico, o paciente ficaria então mais suscetível a comandos e sugestões do hipnotizador.

Com isso, o terapeuta conseguiria atuar diretamente no subconsciente da pessoa.

As diferentes técnicas de hipnose (sugestão direta ou indireta, reforço do ego) mostraram resultados conflitantes no tratamento da alopecia areata.

O uso dessa técnica da medicina alternativa para queda de cabelo, no caso, foi justificado pela associação entre alopecia areata e estado emocional dos pacientes.

Medicina alternativa para queda de cabelo: psicoterapia 

O termo psicoterapia vêm do grego psyche, que significa “respiração, espírito, alma” e therapaia ou seja, “cura, tratamento médico”.

Ao contrário da hipnoterapia, a psicoterapia trabalha diretamente com o estado de consciência da mente.

A ideia de recorrer a essa forma de medicina alternativa e complementar é justamente cuidar do componente psicológico de quadros de queda de cabelo associados ao emocional como a alopecia areata.

Estudos sobre o uso da psicoterapia nesses pacientes mostram resultados interessantes, mas não conclusivos.

A impressão é a de que a psicoterapia auxilia, mas não trata.

Outros métodos terapêuticos da medicina alternativa para queda de cabelo e calvície

Além de plantas, técnicas corporais e mentais, ainda existem outras abordagens terapêuticas usadas para cabelo.

Entre elas encontram-se: homeopatia, medicina tradicional chinesa, medicina ayurvédica e naturopatia.

Algumas dessas terapias têm sido avaliadas do ponto de vista científico e, por isso, serão abordadas a seguir.

Homeopatia: queda de cabelo e calvície

A homeopatia é uma modalidade clássica da medicina alternativa e complementar.

Seu princípio básico é “semelhante cura semelhante”, ou seja, substâncias que causam doenças em pessoas saudáveis também podem curar doentes.

Para atingir esse objetivo, segundo os preceitos da homeopatia, essas substâncias precisam ser diluídas a níveis indetectáveis.

A homeopatia é usada no tratamento de uma séria de doenças dermatológicas como acne, urticária, psoríase, dermatite atópica e alopecia.

Um dos compostos usados pela homeopatia na queda de cabelo é o mercúrio, substância altamente tóxica.

Seu uso na alopecia areata vem sendo desencorajado pelo baixo grau de evidência científica e alto potencial tóxico.

Medicina chinesa para queda de cabelo

A medicina chinesa é uma modalidade da medicina alternativa e complementar baseada no conhecimento popular tradicional do oriente.

Nessa prática, a abordagem para tratamento e prevenção das patologias é feito de forma holística.

O objetivo é tratar o indivíduo e não a doença em si.

Também se valendo de raízes e extratos de plantas na formulação de remédios orais e tópicos, a medicina chinesa carece de mais evidência científica.

Sem esses dados clínicos para comprovar seus efeitos, fica difícil convencer médicos alopatas aderirem ao preceitos dessa modalidade terapêutica.

Qual o papel da medicina alternativa para queda de cabelo?

A queda de cabelo tem a participação de múltiplos fatores como genética, hormônios, alimentação, remédios e agentes ambientais.

Por conta disso, o tratamento capilar precisa ter uma abordagem mais ampla.

Nesse sentido, o uso da medicina alternativa e complementar pode ter seus benefícios.

Suplementos alimentares como vitaminas e minerais, por exemplo, podem ajudar em diversos aspectos da saúde capilar.

Além de atuarem como antioxidantes e imunomodulares, esses nutrientes participam na produção de hormônios e na regulação do ciclo normal de renovação do cabelo.

Graças as suas propriedades antiinflamatória, antifúngica e antibacteriana, óleos essenciais também podem ser úteis.

Por sua vez, terapias corporais e mentais, como a acupuntura, massagem capilar e psicoterapia trabalham o estresse físico e emocional associados à queda de cabelo.

O objetivo dessas modalidades alternativas é auxiliar ou dar suporte a terapias convencionais.

A falta de padronização e estudos científicos sobre esses métodos, no entanto, dificultam sua indicação por parte dos médicos.

Dificultam, mas não impedem.

Cada caso precisa ser avaliado separadamente, cabendo ao médico decidir o mais adequado ao seu paciente.

Por isso, converse com um médico especialista.

A Clínica Doppio além de possuir uma estrutura apropriada para avaliação e tratamento de queda de cabelos e calvície, conta ainda com um médico especialista em cabelos e profissionais preparados para ajudar com seu problema.

Faça uma avaliação e obtenha as informações e cuidados para o seu caso.

Dr. Nilton de Ávila Reis

CRM: 115852/SP | RQE 32621


Posts Relacionados

Umectação capilar noturna: dormir com óleo no cabelo faz mal?
Alguns sites e blogs da internet vem sugerindo dormir com óleo no cabelo para fazer... (Leia mais)
Riscos e efeitos colaterais da dutasterida para tratamento capilar
Desde a sua aprovação para tratamento da calvície masculina pela ANVISA, aumentou-se o interesse por... (Leia mais)
É bom usar Adeforte para cabelo?
Alguns sites e blogs da internet vêm incentivando as pessoas a utilizarem o Adeforte para... (Leia mais)

Deixe um comentário

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *