Tricologista: médico especialista em cabelos?

Tricologista: médico especialista em cabelos?

O termo médico tricologista vem sendo usado como sinônimo de profissional especialista em cabelos. Entretanto, esse termo não existe no Conselho Federal de Medicina.

Médico

Para se formar médico, é necessário fazer graduação em medicina.

O ingresso no curso se faz através de concursos vestibulares ou, atualmente, também pela nota do ENEM (Exame Nacional do Ensino Médio).

Uma vez aprovado por um desses métodos seletivos, o aluno inicia o curso de medicina.

A graduação tem duração de 6 anos. Os primeiros anos são mais voltados para o ensino teórico de áreas básicas da ciência médica. Os últimos dois, conhecidos como internato, são mais focados prática médica.

Após cumprir os 6 anos de estudos teóricos e práticos, o aluno então se forma médico.

Uma vez finalizada a graduação, o médico recebe um número de registro e identificação conhecido como CRM. A partir desse momento, o médico está habilitado a atender como clínico geral.

Médico residente

Para se tornar um especialista, o médico presta um novo processo seletivo na sua especialidade.

Tanto esse processo seletivo quanto o período de especialização são conhecidos como residência.

A residência médica é um programa de aperfeiçoamento que segue diretrizes do Ministério da Educação (MEC).

O MEC determina não somente quais são as instituições credenciadas, como o número de vagas permitidas. Assim, não basta fazer “especialização”. É preciso que o MEC reconheça o serviço em que foi feita essa especialização.

Uma vez aprovado no concurso em uma instituição credenciada pelo MEC, o médico residente inicia seu treinamento.

A duração do aprimoramento varia de acordo com a especialidade escolhida.

Geralmente esse período dura entre 2 a 5 anos.

Após terminar esse período de aperfeiçoamento, o médico está apto a atender em sua área de interesse.

Título de médico especialista

No entanto, para ser reconhecido perante os outros médicos especialistas da área, o médico que terminou a residência médica ainda precisa mais uma prova, a prova do título de especialista.

Assim como existem serviços reconhecidos pelo MEC, existem especialidades reconhecidas pelo Conselho Federal de Medicina (CFM).

As especialidades reconhecidas pelo CFM organizam em Sociedades, cujo ingresso se faz pelo título de especialista.

A prova do título é organizada pelos integrantes da especialidade em que se pretende fazer parte.

Somente após aprovação nessa prova, o profissional que fez graduação em medicina, residência em um serviço reconhecido pelo MEC, pode ser chamado especialista.

Uma vez aprovado em todas essas etapas, o médico passa a fazer parte da Sociedade Brasileira de sua Especialidade.

Nesse momento, ele recebe um número de registro na especialidade, chamado Registro de Qualificação de Especialista (RQE).

O RQE é a garantia de que o médico tem especialização e está regular com sua Sociedade.

Tricologista

O termo tricologia tem origem grega e significa estudo (lógos) do cabelo (thricos).

Assim, o médico tricologista seria aquele responsável pelo estudo e tratamento de condições capilares.

Entretanto, esse termo não é reconhecido pelo Conselho Federal de Medicina.

Médico especialista em cabelos

Não há residência ou especialização, autorizada pelo MEC nem pelo CFM chamada Tricologia.

A área da medicina que estuda os cabelos é a Dermatologia.

Assim, a sociedade médica responsável pela área é a Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD).

Fundada em 4 de fevereiro de 1912, a SBD é a instituição credenciada pelo MEC e CFM para a formação de médicos clínicos especialistas em cabelos.

A parte cirúrgica, que envolve o transplante capilar, fica a cargo tanto dos dermatologistas quanto dos cirurgiões plásticos.

A Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica (SBCP) também é uma instituição credenciada pelo MEC e CFM.

Tanto a SBD quanto a SBCP contam com profissionais aptos a tratar a calvície cirurgicamente.

Assim, o médico especialista em cabelos deve ser dermatologista ou cirurgião plástico, com CRM e RQE.

Como encontrar um médico especialista em cabelos?

No estado de São Paulo, o site do Conselho Regional de Medicina do Estado de São Paulo (CREMESP) tem uma ferramenta que permite descobrir se o médico é mesmo especialista.

Basta fazer uma pesquisa por médicos cadastrados. Ao colocar o nome ou CRM do médico, é possível descobrir se o médico é especialista e qual sua especialidade.

O número de RQE garante que o médico tem uma especialidade.

Para ser médico especialista em cabelos, ele precisa ser da Sociedade Brasileira de Dermatologia ou, para casos cirúrgicos, também pode ser da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica.

Tanto dermatologistas quanto cirurgiões plásticos estão aptos a fazer implantes capilares.

Aspectos legais

O Código de Ética Médica, criado pelo Conselho Federal de Medicina, rege sobre as normas para o exercício da medicina no Brasil.

No item XIII, referente à Publicidade Médica, artigo 115 está escrito que é vedado ao médico anunciar títulos científicos que não possa comprovar e especialidade ou área de atuação para a qual não esteja qualificado e registrado no Conselho Regional de Medicina.

Assim, fazer anúncios como se o médico tricologista fosse especialista em cabelos é incorreto.

Quem é o verdadeiro tricologista?

O termo tricologista não aparece no site nem do Conselho Federal de Medicina, nem da Sociedade Brasileira de Dermatologia.

Portanto, é um termo não reconhecido pelas instituições médicas brasileiras.

A tricologia não é uma especialidade, mas sim uma área de interesse dentro da dermatologia.

Assim, o médico especialista em cabelos é o dermatologista, com título de especialista reconhecido pela Sociedade Brasileira de Dermatologia.

Esse profissional deve ter além do CRM, o número do RQE registrados.

A Clínica Doppio além de possuir uma estrutura apropriada para avaliação e tratamento de queda de cabelos e calvície, conta ainda com um médico especialista em cabelos e profissionais preparados para ajudar com seu problema.

Faça uma avaliação e obtenha as informações e cuidados para o seu caso.

 

TÍTULO SEO
IMAGENS SEO
IMAGEM 1
Tricologista: médico especialista em cabelos?
IMAGEM 2
Tricologista: médico especialista em cabelos?
LINKS SEO
TEXTO SEO

tricologista médico tricologista médico dermatologista tricologista médico especialista em cabelos médico especializado em queda de cabelo feminino médico especialista em couro cabeludo médico do cabelo médico cabelo médico capilar médico tratamento capilar médico tricologista sp médico especialista em cabelos sp quem é o médico especialista em cabelos o que é tricologista tricologia quem é o médico que trata cabelo onde encontrar médico tricologista

WORDS SEO

bem, ei pessoal, como prometido para o Q
esta semana eu vou estar falando sobre
padrão feminino perda de cabelo médica
termo para isso é alopecia genética Andrew

este é um acompanhamento do Q da semana passada
onde e eu me dirigi a todos os seus
perguntas sobre queda de cabelo masculina
então hoje eu vou estar falando de mulher

perda de cabelo padrão, se você é novo aqui
bem-vindo meu nome é Andrea eu sou um
dermatologista eu filmo vlogs divertidos também
como vídeos de estilo de vida e receita e

comentários sobre cuidados com a pele e perguntas e respostas sobre cuidados com a pele; então se
este tipo de conteúdo lhe interessa I
realmente encorajo você a se inscrever e
fique atento para o padrão mais feminino

perda de cabelo é um tipo distinto de cabelo
perda que ocorre em mulheres também conhecida como
alopecia androgenética e bastante
recentemente eu quero dizer o popular

Instagrammer fitness como o BBG
comunidade se vocês estão familiarizados com
ela, ela tornou muito público que ela
ela mesma sofre dessa condição

o que eu achei muito corajoso da parte dela
sair e usar sua plataforma para
dar voz a essa condição porque
muitas mulheres lutam com padrão feminino

perda de cabelo e pode ser incrivelmente
devastador e tem enorme psicológico
impacto, então eu a aplaudo por ela muito
público saindo e falando sobre isso

e dando algum conhecimento levantando alguns
consciência sobre esta condição que você conhece
de fato, cerca de 40% das mulheres, que é um
porcentagem bastante grande de mulheres

mostrar algum grau de cabelo padrão feminino
perda quando chegam aos 50 anos
menos de 45% das mulheres realmente alcançaram
a idade de 80 anos com a cabeça cheia de cabelos

que eles já tinham um padrão feminino
perda de cabelo há afinamento difuso de
o cabelo no topo da cabeça e é
fazendo uma combinação de ambos os

alopecia androgenética, bem como uma
aumento da quantidade de queda de cabelo que
tipo de estão ocorrendo simultaneamente e
se você sentir falta da minha prévia

um controle de qualidade há algumas semanas sobre o cabelo
derramamento e aqui derramamento pós-parto I
incentivá-lo a verificar os dois
vídeos eu vou listá-los abaixo, mas em

padrão feminino queda de cabelo ou Andrews
alopecia genética e as mulheres há
na verdade, uma combinação de ambos aumentou
queda de cabelo, bem como um aumento

sensibilidade dos cabelos a alguns dos
hormônios que estão normalmente presentes em
todos nós e resultando nesses cabelos
sensíveis que se tornam pêlos de bebês

muito cedo e eu vou falar um pouco
mais sobre isso, como eu mencionei um
parte da perda de cabelo de padrão feminino é uma
aumento da quantidade de queda de cabelo, mas

precisa ser diferenciado da perda de cabelo
devido exclusivamente a uma quantidade aumentada
derramamento ou eflúvio telógeno ou ou
ou, na verdade, nenhuma alopecia genética para que

é por isso que é muito importante se você estiver
sofrendo de perda de cabelo para procurar
avaliação e gestão pelo seu
prestador de cuidados de saúde para o tipo de ajuda

distinguir entre se você é uma mulher
que sofre de cabelos crônicos
derramando exclusivamente ou você é alguém
quem tem alopecia androgenética e que

você tem uma combinação do cabelo
derramamento, bem como perda de cabelo devido a
sensibilidade do cabelo aos hormônios
que estão circulando no sangue bem

então é muito importante procurar
avaliação em gestão porque
precisa ser diferenciado, mas
ao contrário da contraparte masculina que eu

falou na semana passada ou padrão masculino
calvície e perda de cabelo de padrão feminino
a distribuição da perda de cabelo é diferente
mulheres bem não perder o cabelo de

esta parte da cabeça e não o que
acontece em mulheres, na verdade, é ao invés de
experimentando uma linha fina recuando e
careca caindo aqui no couro cabeludo mulheres

realmente experimentar uma ampliação daqui
Vou apenas separar meu cabelo uma ampliação do
parte central do cabelo que é onde
sua perda de cabelo começa a começar em

esta parte aqui tudo bem, é quase como
você é se você separou seu cabelo no
meio dessa linha começa a ficar
progressivamente mais amplo e mais amplo

ok é assim que se apresenta em todas as mulheres
certo e há você sabe que eu recebo muitos
questiona o que causa isso tem
algo a ver com meus hormônios tão

Uma resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *