Finasterida: uso feminino

Finasterida: uso feminino

A finasterida é uma medicação muito utilizada para o tratamento da calvície em homens. O uso feminino da finasterida, no entanto, é controverso.

Calvície feminina

A calvície nas mulheres é também chamada de alopecia de padrão feminino ou alopecia androgenética. Essa condição afeta aproximadamente 25% das mulheres com até 50 anos de idade chegando a 50% aos 80 anos.

O início do quadro costuma ocorrer por volta dos 20 a 30 anos, ou mesmo antes em alguns casos. O afinamento dos cabelos se torna perceptível por volta dos 40 anos, podendo ser ainda mais evidente após a menopausa.

Diferentemente do que ocorre nos homens, a alopecia nas mulheres costuma ter evolução mais lenta e difusa. Enquanto os homens apresentam tipicamente “entradas” ou “coroa”, as mulheres geralmente observam rarefação de todo o cabelo.

As causas dessa condição também parecem ser diversas. Na mulher, apesar de também haver contribuição genética e hormonal, os mecanismos e influências de cada um deles, bem como de outros fatores ainda não estão totalmente esclarecidos.

Questão hormonal

A alopecia androgenética é uma condição que provoca rarefação capilar por um processo conhecido como miniaturização.

A miniaturização é o afinamento e encurtamento progressivos dos fios de cabelo, podendo evoluir até sua extinção.

Tanto em homens quanto em mulheres, a participação de hormônios masculinos nesse processo parece ser evidente.

O principal hormônio masculino envolvido na miniaturização é a diidrotestosterona (DHT), produto da conversão da testosterona pela enzima 5-alfa-redutase. Como a finasterida é um potente bloqueador dessa enzima, seu uso leva à redução da ação do DHT nos folículos. Com isso, há desaceleração do processo de afinamento dos cabelos, com possibilidade até de recuperação de parte dos fios comprometidos.

Finasterida

A finasterida é o único medicamento oral aprovado para tratamento de alopecia androgenética em homens pela ANVISA (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) e pela agência americana FDA (Food and Drug Administration).

O uso feminino da finasterida, no entanto, não é regulamentado.

Pelo contrário, tanto as agências reguladoras como a própria bula informam não ser recomendado o uso por mulheres ou crianças.

A razão de tal orientação é a possibilidade de má-formação fetal em mulheres grávidas.

A explicação é que ao reduzir a quantidade de DHT no feto, a finasterida tomada pela mãe pode interferir na formação e diferenciação do órgão genital do bebê, gerando genitais ambíguos.

A pergunta que logo surge é: mas em mulheres que não podem ou não desejam ter filhos, qual seria o impedimento para o uso da finasterida?

A resposta é a incerteza sobre benefícios e riscos do uso feminino da finasterida.

Apesar de ser comprovadamente eficaz em homens, a ação dessa medicação em mulheres parece não ser a mesma. Estudos científicos em mulheres após a menopausa mostram resultados conflitantes e incertos.

Em mulheres jovens, há ainda menos evidência científica de que esse medicamento possa funcionar.

Além disso, por ser uma medicação que só recentemente vem sendo estudada em mulheres, ainda pouco se sabe sobre os seus possíveis efeitos colaterais e riscos a longo prazo.

Um exemplo é o risco de desenvolver câncer de mama.

Apesar de existirem alguns estudos propondo um papel preventivo protetor no desenvolvimento de câncer de mama em mulheres, também há estudos que apontam um maior risco de câncer de mama em homens, mesmo que esses ainda assim sejam muito raros. Essa informação inclusive consta na bula da finasterida.

Uso feminino da finasterida: o que fazer?

Apesar de não ser aprovada pelas agências reguladoras para uso feminino, a finasterida é usada por alguns médicos no tratamento da calvície feminina com o intuito de aumentar as possibilidades terapêuticas nessa desafiante condição que aflige tantas mulheres.

A decisão sobre o uso dessa medicação cabe ao médico, que deve orientar sobre seus riscos e benefícios.

Para mais informações a respeito dessa medicação e de outras possibilidades de tratamento da calvície feminina, agende uma consulta conosco.

A Clínica Doppio além de possuir uma estrutura apropriada para avaliação e tratamento de queda de cabelos e calvície, conta ainda com um médico especialista em cabelos e profissionais preparados para ajudar com seu problema.

Faça uma avaliação e obtenha as informações e cuidados para o seu caso.

49 respostas

  1. estou usando a finasterida de 1mg receitado por minha dermatologista junto com o fill good é o minoxidil. ganhei a finasterida de 5mg , gostaria de saber se posso substituir

    1. Olá, Janaína

      A finasterida 1 mg é uma medicação aprovada para o tratamento da alopecia androgenética masculina. O uso da finasterida por mulheres é “off label”, ou seja, fora do determinado pelas agências reguladoras de saúde. Assim, fica a critério do médico sua indicação.
      Já a finasterida 5 mg é indicada para tratamento da hiperplasia prostática em homens.
      O uso de qualquer medicação sem indicação médica pode trazer sérios riscos à saúde.
      Caso queira mais informações, entre em contato conosco pelo número (11) 38539175.
      Estamos à disposição para ajudá-la.

    1. Olá, Marina

      A finasterida não tem liberação da ANVISA para uso em casos de queda de cabelo ou calvície em mulheres, ficando sob responsabilidade do médico sua indicação.
      Converse com seu médico sobre seu receio e esclareça bem suas dúvidas com relação a essa medicação.
      Caso queira mais informações, entre em contato conosco pelo número (11) 38539175.
      Estamos à disposição para ajudá-la

    2. Oi boa tarde., eu comprei para tomar a de 5 , mas também to com receio de tomar., mas vi em um vídeo no YouTube., que 1 miligramas é pouco para mulheres., que para mulheres tem que ser uma dosagem bem maior., meu receio ., é porque na bula da de 5 miligramas., não fala nada a respeito de cabelos.. Se vc souber de alguma coisa., divida comigo também., obg

  2. Estou usando finasterida a dermatologista me receitou junto com kera d será que está certo e se eu resolver parar pode piorar a queda de cabelo que já é muita.

    1. Olá, Dayana

      Sugiro que não suspenda nenhuma medicação sem antes comunicar sua dermatologista.
      Recomendo que agende um retorno para que ela possa avaliar os resultados do tratamento e discutir sobre a necessidade de alterar um suspender alguma medicação.

  3. faz 10 dias que comecei por conta tomar finasterida ,estou impressionada com o resultado!meu cabelo realmente parou de cair,faz 10 anos que luto com a queda gastei muito dinheiro com diversos produtos que dizia que pararia a queda ,sem resultados ,agora nao consigo expressar minha felicidade apos esses 10 dias uso espero que continue assim para minha felicidade

    1. Olá, eu fiz uso de finasterida 1 mg por alguns meses, acho que 06 ou 7 meses e, realmente não caiu um fio de cabelo, porém, existiram 2 problemas:
      1 – irregularidade no ciclo menstrual; o fluxo diminuiu nos primeiros meses e, tem 9- dias que não menstruo. Todos os exames de sangue quanto os de imagens, estão normais.
      2 – ao parar de tomar o finasterida, a queda voltou e muito maior do que era antes.
      Não sabia dos efeitos colaterais desse medicamente e, sinceramente, mesmo sendo recomendado por uma médica, não recomendo a nenhuma mulher.

  4. Meu Médico me receitou Finasterida, pois já usei vários suplementos nutricionais, minoxidil sem resultado, então apelamos para esse tratamento, ainda não comecei o uso, pois estou bem receosa. A minha duvida é quanto a fertilidade após o uso, ele me disse que após o tratamento não terá problemas para engravidar, porém, não posso engravidar quando estiver usando. Quero muito tratar e resolver minha queda de cabelo, que no momento é minha prioridade, porém futuramente quero ter filhos, o que vcs me dizem. Obrigada.

    1. Olá, Dani

      Infelizmente não opinamos sobre condutas de colegas médicos.
      Mas caso não esteja se sentindo confortável com o tratamento prescrito, sugiro que converse com ele a respeito de alternativas.
      Existem diversas opções de tratamento, dependendo do diagnóstico, grau de evolução e condições de saúde do paciente.

  5. Oi eu tbm tenho queda há mais de 15 anos, nos últimos dois anos tomei finasterida de 2mg que nao resolveu, mas quando troquei para 5mg minha queda reduziu muito, mas fico preocupada em ficar tomando essa medicaçao

  6. Bom dia! Tive eflúvio telogeno em abril. Desde então, verifico que o cabelo vem afinando muito. Atípico, pois meu cabelo “era” crespo e com fio grosso. O perfil do cabelo mudou muito nestes meses. A médica pediu 3 sessões de laser fraxel e 12 de fotomodulacao, assim como pediu para tomar Pantogar neo, neutrofer e cewim. Tambem passou o pilexil, shampoo e condicionador para queda e reposição de vitamina D. Como meu cabelo era extremamente cheio e “perdeu muito volume em poucos meses”, não seria interessante medicar com algum remédio para evitar o afinamento? Não tive mais queda, somente uma grande mudança no fio e no volume. Este tratamento todo que estou fazendo ajuda a combater afinamento de cabelo? O tratamento com a esperinolactona pode substituir a finasterida?
    Aguardo retorno. Obrigada.

    1. Olá, Renata

      Infelizmente não opinamos sobre condutas de colegas médicos.
      Caso não esteja se sentindo confortável com o tratamento prescrito, sugiro que converse com sua médica a respeito de alternativas.
      Existem diversas opções de tratamento, dependendo do diagnóstico, grau de evolução e condições de saúde do paciente.
      Para se definir a melhor opção para o seu caso, seria necessário fazer uma avaliação completa do seu fio de cabelo, couro cabeludo e saúde do seu organismo.

  7. Bom dia! Tive eflúvio telogeno em abril. Desde entao, tenho tido grosseiro afinamento do cabelo. Meu cabelo “era” extremamente cheio e com fio grosso. Agora, perdeu muito volume e está com fio fino. A médica passou Pantogar neo, neutrofer , laser fraxel e fotomodulacao. Esse tratamento ajuda a engrossar os fios e combater eflúvios. Tenho lido sobre a esperinolactona. Qual é a diferenca entre esperinolactona e finasterida no tratamento capilar? Aguardo resposta. Obrigada.

    1. Olá, Renata

      Tanto a finasterida como a espironolactona são medicações usadas para diminuir a ação de hormônios masculinos. A opção por uma delas depende do escolha de cada profissional.

  8. Boa noite!
    Faço uso de finasterida há 6 anos, com dosagem de 2,5 mg aproximadamente 3 anos. Tenho melasma e cuido muito, mas só piora, não estabiliza mesmo tendo todos os cuidados. Esses dias fiquei pensando se teria algo a ver com a finasterida, o medicamento está em a cápsula é fotoestável,
    O aumento do melasma pode ser um efeito colateral da finasterida?

  9. Estou usando finasterida há 2 meses. Foi a única medicação que realmente cessou a queda e está engrossando os fios do meu cabelo. Gastei tanto dinheiro com remédios e o finasterida está resolvendo um problema que se arrastava por meses. Meu único receio é sobre a infertilidade…Fora isso eu estou muito feliz com os resultados.

  10. Olá comecei a tomar o finasterida de 1mg de 12 em 12 horas e passar minoxidil 5%meu médico me indicou ainda não vi resultados por ser pouco tempo mas fico com reseio de tomar mas ele falou q e a única coisa q vai resolver a queda. Espero q ajude pq gastei muito dinheiro em remédios e nenhum resultados..

    1. Olá, Ágata

      A deficiência de ferro (https://clinicadoppio.com.br/queda-de-cabelo-por-deficiencia-de-ferro/) e distúrbios hormonais (https://clinicadoppio.com.br/hormonios-e-queda-de-cabelo/) são possíveis causas de queda de cabelo. Entretanto, existem muitas outras causas que precisam ser investigadas (https://clinicadoppio.com.br/queda-de-cabelo-em-mulheres/).
      Assim, é preciso passar por uma avaliação médica especializada.
      Somente após check up completo, com análise do fio de cabelo, couro cabeludo e exames de sangue, é possível determinar os motivos da sua queda de cabelo.
      Caso queira mais informações, entre em contato conosco pelo número (11) 38539175.
      Estamos à disposição para ajudá-la

    1. Olá, Ligia

      Não há contraindicação para uso de finasterida por conta das varizes, mas no seu caso ela pode não ser indicada pelo fato de você ser mulher.
      A finasterida não é um medicamento aprovado para uso feminino, sendo sua indicação de restrita responsabilidade do médico.

  11. bom dia meu nome é Eliete tenho 59 anos tenho muita queda de cabelos fui ao medico e ele me indicou para tomar finasterida 5mg para a queda de cabelos mas quando olhei a buba eta escrito que e para homem ele serve para queda de cabelo

    1. Olá, Eliete

      A finasterida é um medicamento aprovado pela ANVISA somente para tratamento da calvície masculina. Porém, existem alguns trabalhos científicos em que mulheres após menopausa fizeram uso da medicação para tratar a calvície também. Portanto, fica a critério do médico sua indicação.

  12. Bom dia sofro alguns anos com a alopecia androgenética, já gastei muito dinheiro suspendi tinturas do cabelo tudo que fosse químico. E mesmo assim percebo que estou com queda cada vez mais acentuada,
    Já utilizo aloxidil pois versão manipulada fez com que caísse mais avics multiminerais polivitamimicos e nada
    Em uma última análise foi indicado o uso da Finasteride minha dúvida é os riscos que isso pode causar o que acontecerá se eu interromper o uso e decidir engravidar?
    E o risco direto com o câncer de mama?
    Será que vale correr inúmeros riscos por benefícios tão incertos muito preocupada e triste pois cabelo está entre as maiores belezas femininas

    1. Olá, Vanessa

      A finasterida não é uma medicação regulamentada para tratamento da alopecia androgenética em mulheres.
      Portanto, pouco se sabe sobre os riscos dela para a saúde de mulheres em uso do medicamento a médio ou longo prazos.

  13. Bom dia,
    Tenho lido sobre o finasterida e a pequena eficácia em tratamento para mulheres e que se encontra em estudos científicos. No caso da paciente ter câncer De mama, e optar por tomar o finasterida poderia acelerar o estágio do câncer?

  14. Estou usando Finasterida 1% mas em solução. Aplico no couro cabelo juntamente com minoxidil 5%.
    O senhor costuma prescrever a finasterida solução?
    Estou assustada com o efeito shedding do Minoxidil, meu cabelo está caindo muito.

  15. Ola entrei para esclarecer dúvidas. Mas vi que são as msm de todas. Cheguei hj da desmato e ela me passou finasterida 5mg e minoxidil 5% . e vou tomar coragem e tomar. Pq todos esses meus 45,anos tenho trauma de ter um cabelo ralissimo . Finissimo infantil e agr na menopausa tenho medo de ficar careca. so nao entendi pq na bula n fala nada de calelo so de prostata.
    Daqui um mês volto para dar meu depoimento. Quem sabe ajudara para novos estudos.

    1. Olá, Cristiana

      Não consta na bula porque não é regulamentado pela ANVISA (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) para esse fim, sendo somente aprovada para tratamento da hiperplasia benigna prostática.

  16. Bom dia. Fui a dermatologista e a mesma né receitou Finasterida de 5 mg, sendo que sou portadora de hirsutismo. Será que o uso deste medicamento aumentará a quantidade de pelos?

  17. Olá tudo bem
    Tomo finasterida a 2 anos
    Se eu para com a medicação, qual a reação,!?
    Quando tempo para sair totalmente do meu organismo!?
    Tenho muita dor de cabeça e muiraaaa coceira genital!

    1. Olá, Eli

      Não há reação ao parar a medicação, ela apenas deixa de fazer efeito.
      A meia-vida da finasterida, ou seja, o tempo necessário para que 50% da medicação seja eliminada do seu corpo é de 6 a 8 horas.

  18. Bom dia, após o uso durante 6 meses de finastetida 5mg. Percebi que a queda de cabelo e unhas pioraram, e como se não bastasse meu libido sumiu, perdi o apetite o ânimo.
    Hoje não tenho disposição para nada. Acostumada com atividade física, uma atleta com mais de 13 anos de atividade. A finasterida veio para destruir meu corpo e mente.
    Nunca imaginei que uma medicação para ajustar minha queda de cabelo pudesse destruir minha vida.
    Por fim, não recomendo para mulher nenhuma fazer uso dessa medicação.
    Muito triste.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *