Alozex: 17 alfaestradiol para queda de cabelo e alopecia

Alozex: 17 alfaestradiol para queda de cabelo e alopecia

O Alozex é uma solução capilar produzida pelo laboratório brasileiro Biolab para tratamento da queda de cabelo e calvície.

Composição

O princípio ativo do Alozex é o 17 alfaestradiol 0,25 mg/mL, mesmo composto encontrado no Avicis, do laboratório Galderma.

O 17 alfaestradiol é um hormônio feminino do grupo dos estrógenos, assim como o estriol, estrona e estradiol.

Como o 17 alfaestradiol age na calvície e queda de cabelos?

Diversos mecanismos moleculares têm sido propostos como possíveis formas de ação do 17 alfaestradiol na calvície.

Um desses mecanismos foi proposto por um estudo publicado em 2002.

Conforme o estudo, o 17 alfaestradiol induziria a diminuição da testosterona no local onde ele é aplicado no couro cabeludo.

A testosterona e seu metabólito diidrotestosterona (DHT) são hormônios masculinos associados ao desenvolvimento e progressão da alopecia androgenética.

A redução da quantidade ou da ação desses hormônios é uma das estratégias usadas no tratamento da calvície.

Esse é o caso, por exemplo, do tratamento capilar com finasterida ou espironolactona.

17 alfaestradiol (Alozex e Avicis) funciona?

Um dos primeiros estudos a avaliar o 17 alfaestradiol como tratamento tópico capilar foi publicado em 1980.

O estudo alemão avaliou 51 pacientes com alopecia androgenética e queda de cabelo.

Para testar o efeito 17 alfaestradiol tópico na calvície, o produto foi usado em parte dos voluntários da pesquisa por 6 meses. A outra parte usou placebo, ou seja, um líquido sem efeito terapêutico.

Após 6 meses, houve diminuição da queda de cabelos em 63% dos pacientes tratados com 17 alfaestradiol. No grupo controle, a melhora foi de 37%.

O índice de piora da queda capilar também foi menor no grupo tratado com 17 alfaestradiol. Apenas 11% do grupo que usou o produto notou aumento da queda contra 50% do grupo controle.

Apesar da melhora na queda, não houve crescimento de cabelos novos com o produto.

Também não foram observados efeitos colaterais graves ou mesmo aumento da seborréia em nenhum dos grupos durante o estudo.

Um outro estudo alemão publicado em 2007 procurou comparar o 17 alfaestradiol com o minoxidil.

No estudo, o 17 alfaestradiol resultou em desaceleração e estabilização da queda de cabelos.

Porém, diferentemente do observado com o minoxidil, o 17 alfaestradiol não levou à melhora da espessura do fio ou da densidade capilar.

A melhora desses parâmetros foi relatada posteriormente por um estudo realizado na Coréia em 2012.

Nesse estudo, realizado com 53 mulheres com calvície, voluntárias e pesquisadores perceberam melhora da rarefação após 8 meses de uso da loção.

Apesar de aparentemente animadores, os resultados desse estudo precisam ser vistos com cautela. Isso porque não houve um grupo controle para comparar se o produto realmente foi quem realmente fez a diferença.

O mesmo aconteceu com outro estudo coreano de 2017 em que o 17 alfaestradiol foi testado em uma formulação junto com minoxidil.

Além de também não haver um grupo controle nesse estudo, a associação do 17 alfaestradiol com o minoxidil comprometeu ainda mais os resultados.

No caso, porque os resultados obtidos pela combinação podem ser, na verdade, devido somente ao efeito do minoxidil.

Quem pode usar Alozex?

O tratamento capilar tópico com 17 alfa estradiol pode ser feito tanto por homens quanto em mulheres.

No entanto, segundo a bula, o Alozex deve ser utilizado exclusivamente no couro cabeludo.

Portanto, ele não deve ser aplicado em outras partes do corpo como barbas ou sobrancelhas.

Além disso, seu uso deve ser suspenso em casos de feridas no couro cabeludo ou alergia.

Grávidas, mulheres em amamentação, crianças e adolescentes menores de 18 anos também não devem utilizar o Alozex.

Efeitos colaterais do Alozex

Não há relatos de efeitos adversos graves com uso tópico do 17 alfaestradiol, seja com o Alozex ou Avicis.

Entretanto, reações cutâneas locais podem ocorrer. Essas incluem, por exemplo, sensação de queimação, dor, coceira e vermelhidão.

Além disso, o álcool presente na fórmula pode causar ressecamento do couro cabeludo.

Casos de alergia são raros, mas também podem ocorrer.

Como usar o Alozex?

A solução capilar deve ser aplicada no couro cabeludo limpo e seco.

Conforme informações contidas na bula do Alozex, o produto deve ser usado 1 vez ao dia, preferencialmente à noite.

Apesar da sugestão de uso de 3 mL por aplicação, a quantidade certa do líquido a ser aplicada é variável.

Ela vai depender do problema capilar do paciente, da área acometida e da recomendação médica.

A solução capilar deve ser aplicada em quantidade suficiente para que a pessoa sinta o couro cabeludo umedecido.

É importante destacar que a aplicação de quantidades excessivas do produto não faz com que os resultados sejam mais signficativos ou mais rápidos.

Pelo contrário, seu uso excessivo, pode acentuar reações adversas locais e agravar a queda de cabelo.

Considerações finais sobre o tratamento capilar com Alozex

O Alozex é uma solução capilar destinada ao tratamento da alopecia androgenética em homens e mulheres.

Sua uso deve ser restrito à indicação médica que, por sua vez, depende de uma ampla análise capilar.

O uso incorreto ou sem a indicação médica pode provocar reações no couro cabeludo e piorar a queda de cabelo.

Assim, antes de comprar o produto, consulte um médico especialista.

A Clínica Doppio, além de possuir uma estrutura apropriada para avaliação e tratamento de queda de cabelos e calvície, conta ainda com um médico especialista em cabelos e profissionais preparados para ajudar com seu problema.
Faça uma avaliação e obtenha as informações e cuidados para o seu caso.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *