Shock loss: queda de cabelo após transplante capilar

Shock loss: queda de cabelo após transplante capilar

A expressão “shock loss” é frequentemente usada por cirurgiões para caracterizar a queda de cabelo após transplante capilar. Mas por que isso ocorre e quanto tempo é esperado que dure a queda?

É normal ter queda de cabelo após transplante capilar?

A queda de cabelo é considerada uma função normal do corpo.

Dessa forma, é comum observar cabelos caindo em uma taxa de 50 a 100 fios por dia.

Entretanto, é importante ficar bem clara a diferença entre a queda normal do dia a dia e a queda de cabelo após transplante capilar.

Queda normal do cabelo

De forma geral, os cabelos passam por ciclos de crescimento e queda, caracterizando as chamadas fases anágena, catágena e telógena.

A fase anágena é também chamada de fase de crescimento, pois nessa fase o fio costuma crescer cerca de 1 centímetro por mês.

Como geralmente essa fase dura entre 2 a 8 anos, isso explica em parte a razão de algumas pessoas conseguirem ter cabelos mais longos e outras não.

Após a fase que crescimento, o fio passa a se preparar para cair em uma fase conhecida como fase catágena.

Nessa fase, também chamada de transição ou de involução, o processo de regressão do fio costuma durar em média entre 2 a 3 semanas.

Enfim, após sofrer alterações que o preparam para a queda, o fio entra na fase de repouso ou fase telógena.

Na fase telógena, o fio para de crescer e cai dentro de um período que geralmente dura até 4 meses.

É normal que cerca de 100 fios que estão na fase telógena se desprendam do couro cabeludo todo dia.

Diferentemente do que ocorre em outros mamíferos, em que os pelos passam todos juntos pelas mesmas fases do ciclo e portanto, caem todos de um vez só, os fios de cabelo humano passam pelas fases do ciclo de forma independente.

Assim, uma quantidade variável de fios pode estar em qualquer uma dessas fases a qualquer momento.

Isso faz com que os fios não caiam todos de uma vez, mas em partes não iguais.

Queda de cabelo após transplante capilar

Os pacientes submetidos ao implante capilar frequentemente se queixam de queda de cabelo após a cirurgia.

É importante saber que a queda de cabelo após transplante capilar é um situação esperada.

Ela ocorre em reposta ao trauma provocado pela cirurgia no local.

O transplante capilar é um procedimento cirúrgico em que há transferência de cabelos de uma área doadora para áreas calvas.

A área doadora, geralmente na nuca, é o local onde os fios costumam ser geneticamente mais resistentes à calvície.

Para que se implantem os enxertos de cabelos retirados da nuca, diversos pequenos buracos são feitos na área calva.

Independentemente da técnica do transplante ser FUT ou FUE, o procedimento costuma ser traumático para o couro cabeludo.

Dessa forma, tanto os fios transplantados como os fios ao redor da área da cirurgia podem cair temporariamente.

Esse fenômeno, conhecido como “shock loss” ou queda pós-traumática, faz parte de uma condição mais ampla, o eflúvio telógeno.

Apesar da queda de cabelo no eflúvio ser caracteristicamente difusa, relatos de casos mostram que ela também pode ser localizada.

Quanto tempo dura a queda de cabelo após transplante capilar?

O início da queda de cabelo costuma ser notado entre 1 a 5 semanas depois do procedimento cirúrgico.

Essa queda costuma se manter em geral por até 4 a 6 meses, o que deixa muitos pacientes preocupados.

O cabelo que cai após a cirurgia de transplante capilar volta a crescer?

O “shock loss” é um evento normal no processo de restauração cirúrgica dos cabelos.

O fato de haver queda de cabelo após transplante capilar não significa que aqueles cabelos foram perdidos.

Novos fios costumam substituir aqueles que caíram, inclusive os que foram implantados.

Apesar da queda ser inevitável, ela costuma ser temporária.

Em alguns casos, no entanto, pode haver progressão do quadro, com evolução para calvície mesmo após implante.

Como evitar a calvície após transplante capilar?

A maioria dos homens e mulheres que se submetem ao transplante capilar temem que a calvície continue a progredir após o procedimento.

Apesar do transplante capilar ser um método rápido e resolutivo para tratamento da calvície, ele não é definitivo.

Em geral, após o transplante capilar, enquanto alguns fios caem, novos fios começam a crescer.

Entretanto, os cabelos ao redor dos fios que foram transplantados continuam a ser geneticamente predispostos à calvície.

Portanto, com o tempo, eles também tendem a se tornar progressivamente mais finos até desaparecerem.

Se não houver um acompanhamento adequado, com um tratamento para interromper a perda progressiva desses cabelos, o paciente pode voltar a apresentar calvície mesmo após um transplante capilar bem sucedido.

Queda de cabelo após transplante capilar: o que fazer?

É importante ter em mente que, até certo ponto, a queda de cabelo após transplante capilar faz parte do processo.

Além disso, tem que ser lembrado que a queda não é um indicativo de qualquer dano permanente aos cabelos.

Geralmente novos cabelos irão surgir para substituir aqueles que caíram.

Entretanto, no caso da queda persistir por longos períodos ou ocorrer rarefação capilar após o transplante é aconselhável que se procure um médico especialista.

A Clínica Doppio, além de possuir uma estrutura apropriada para avaliação e tratamento de queda de cabelos e calvície, conta ainda com um médico especialista em cabelos e profissionais preparados para ajudar com seu problema.

Faça uma avaliação e obtenha as informações e cuidados para o seu caso.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *